Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/03/21 às 12h29 - Atualizado em 10/03/21 às 12h29

Corpo de Bombeiros volta a transportar pacientes com covid-19

COMPARTILHAR

Parceria com a Secretaria de Saúde é retomada. Objetivo é agilizar o serviço para que haja a desocupação dos leitos de UTI de maneira mais rápida

 

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: FREDDY CHARLSON

 

 

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

O Corpo de Bombeiros colocou quatro viaturas tipo ambulância à disposição para atendimento de pacientes acometidos pela covid-19 e que necessitem de remoção de uma unidade para outra | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

 

A Secretaria de Saúde e o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) retomaram a cooperação para a remoção inter-hospitalar de pacientes acometidos com a covid-19. O serviço havia sido interrompido, em outubro passado, por falta de demanda. A finalidade da parceria é agilizar o transporte desses pacientes na rede hospitalar para que haja a desocupação dos leitos de UTI de maneira mais célere, aumentando, assim, as vagas disponíveis para acomodar os pacientes que apresentam quadro clínico mais grave e que necessitam de suporte avançado.

 

“Isso vai agilizar o serviço de remoção e tornar o fluxo de liberação de leitos de UTI mais rápido, pois os pacientes que receberam alta da UTI serão transferidos para as enfermarias nas viaturas do Corpo de Bombeiros”, informa o secretário adjunto de Assistência, Petrus Sanchez.

 

“Enviaremos as ambulâncias de acordo com a demanda de cada região de saúde. Vale lembrar que o transporte de pacientes graves continuará sendo feito pelo Samu, pois as viaturas do CBMDF não possuem equipamentos avançados para pacientes com ventilação mecânica”

Tiago Pessoa, gerente de Regulação de Transporte Sanitário

 

O Corpo de Bombeiros colocou quatro viaturas tipo ambulância à disposição para atendimento de pacientes acometidos pela covid-19 e que necessitam de remoção de uma unidade para outra. São duas unidades de suporte intermediário, compostas por um condutor dos bombeiros e um enfermeiro do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e duas unidades de suporte básico, constituídas de um condutor do bombeiros e um técnico de enfermagem do Samu.

 

De acordo com Tiago Pessoa, gerente de Regulação de Transporte Sanitário, o serviço de locomoção nas viaturas do Corpo de Bombeiros agora será regulado, visando colocar o recurso onde realmente há necessidade. “A regulação otimiza o serviço, pois enviaremos as ambulâncias de acordo com a demanda de cada região de saúde. Vale lembrar que o transporte de pacientes graves continuará sendo feito pelo Samu, pois as viaturas do CBMDF não possuem equipamentos avançados para pacientes com ventilação mecânica”, informa.

 

Na primeira fase da cooperação, ocorrida entre julho e outubro de 2020, o CBMDF apoiou em 1.370 transportes sanitários de pacientes com covid-19 e havia uma viatura por região de saúde, totalizando sete. Agora, as quatro viaturas disponíveis ficarão no Grupamento de Atendimento de Emergência Pré-Hospitalar, no Guará.

 

As viaturas estarão à disposição para atender, inicialmente, os transportes do Hospital Regional de Samambaia (HRSam), Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e Hospital de Campanha da PMDF, podendo ser ampliado de acordo com a demanda.

 

O serviço funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, podendo ser estendido aos finais de semana. O fluxo de pacientes será feito da seguinte maneira: após liberado da UTI, será verificado de qual região de saúde o paciente faz parte. Então, ele será transportado para uma enfermaria de sua região de saúde. Por exemplo: o paciente estava na UTI do HRC, mas é morador do Gama. Quando receber alta da UTI será transportado para uma enfermaria na Região de Saúde Sul, da qual o Gama faz parte.

 

*Com informações da Secretaria de Saúde

 

Fonte: Agência Brasília