Governo do Distrito Federal
29/04/22 às 17h49 - Atualizado em 29/04/22 às 17h49

Mais moradias realizando o sonho da casa própria de 272 famílias

 

Unidades da Codhab foram entregues pelo governador Ibaneis Rocha no Parque dos Ipês – Crixá, em São Sebastião

 

Hédio Ferreira Júnior, da Agência Brasília | Edição: Claudio Fernandes

 

O Governo do Distrito Federal (GDF) realizou, na manhã desta sexta-feira (29), o sonho de moradia de mais 272 famílias. Pelas mãos do governador Ibaneis Rocha, elas receberam as chaves de suas residências, prontas para serem ocupadas, no condomínio VII do Parque dos Ipês – Crixá, em São Sebastião.

 

Destinados aos candidatos habilitados na menor faixa, a 1 – com renda familiar mensal de até R$ 1,8 mil -, os apartamentos têm 47,65 m² e 47,75 m², com dois quartos, sala, cozinha e banheiro. O condomínio também conta com estacionamento, área de lazer com playground e centro comunitário, além do Centro de Educação da Primeira Infância (Cepi) Parque dos Ipês.

 

O governador Ibaneis Rocha afirmou que a política habitacional da atual gestão do GDF é voltada às pessoas que mais necessitam | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

 

O governador Ibaneis Rocha lembrou a política habitacional do GDF voltada às pessoas que mais precisam. Somente na Vila dos Ipês, foram 1.904 moradias, enquanto no Itapoã Parque estão sendo construídas 1,2 mil unidades e outras 400 no Sol Nascente – tudo com previsão de entrega para ainda este ano. “Construímos e entregamos moradias com infraestrutura e não um depósito de pessoas, como era antes. Cada vez mais, queremos fazer essa fila da Codhab andar”, afirmou.

 

O empreendimento conta com estacionamento, área de lazer com playground e centro comunitário, além do Centro de Educação da Primeira Infância (Cepi) Parque dos Ipês

 

Todo o empreendimento do Parque dos Ipês – Crixá contou com investimentos do governo federal, por meio do Programa Casa Verde e Amarela. Com eles, foram feitas as obras de habitação e infraestrutura, como água, esgoto, drenagem de águas pluviais, energia, iluminação pública, calçadas e ciclovias. “Isso dá melhores condições de moradia a quem não só precisa de um lar, mas de um espaço para educar seus filhos, sem se sentir na necessidade de futuramente vender seus empreendimentos à procura de um lugar melhor”, declarou o ministro de Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira.

 

 

Prestações acessíveis

 

Todos os contemplados foram atendidos por meio de inscrições feitas na Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab-DF). Esta é a última etapa de entrega do empreendimento, com prestações mensais entre R$ 80 e R$ 270, por um período de dez anos. “Estamos tentando deixar o histórico de um caminho correto para reduzir cada vez mais esse tempo de espera dos inscritos”, informou a diretora de Produção Habitacional da Codhab, Júnia Salomão.

 

O sorteio que definiu os andares e números dos apartamentos de cada candidato contemplado foi realizado em 5 de abril. Logo em seguida, os beneficiários foram convocados para realizarem a vistoria dos imóveis.

 

O casal Raquel Farias e Antonio Welton esperou 14 anos pela casa própria: “Foi uma escolha muito feliz e acertada”, afirmou ela.

O casal Raquel Farias, 42 anos, e Antonio Welton, 38, aguardaram por 14 anos a migração do aluguel para a casa própria. Moradores do Recanto das Emas, a estudante e o agente de portaria se mostram abertos às novidades e à mudança que vêm por aí. “Quando meu pai ganhou um lote no Recanto das Emas, ele foi com a cara e a coragem, sem infraestrutura alguma, nem de água nem de luz. A gente está vindo para cá com tudo pronto, tem até escola. Foi uma escolha muito feliz e acertada”, definiu Raquel.

 

Lúcia Maria Menezes e os filhos Wendel e Laura: “Vim aqui buscar o meu sonho depois de uma história de lutas, perdas e superação”

Quem também não disfarçava a emoção e a felicidade de receber as chaves do apartamento era a auxiliar administrativa Lúcia Maria Menezes, 48 anos. Mãe solteira do jovem Wendel, 13 anos, e da pequena Laura, 5, ela morava com os pais em Ceilândia, até que eles faleceram e a casa teve que ser vendida. Sem ter onde morar, teve que ir para o aluguel – e, segundo ela, pagar caro por isso. “Vim aqui buscar o meu sonho depois de uma história de lutas, perdas e superação. Agora não me contenho de tanta alegria”.

 

Participaram da solenidade da entrega das 272 moradias, além do governador, da diretora da Codhab e do ministro do Desenvolvimento Regional, o vice-governador do DF, Paco Brito; o secretário de Governo, José Humberto Pires; o administrador regional de São Sebastião, Ataliba Rodrigues; e a deputada federal e ex-ministra-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda.

 

“Esses imóveis trazem para as famílias beneficiadas a dignidade do pertencimento, principalmente para as mulheres, que podem sair para trabalhar e voltar tranquilas para casa sabendo que deixaram seus filhos em um lugar seguro e muito bem construído”, encerrou Flávia.